Igreja perseguida na Coreia do Norte

Três províncias da China expulsaram centenas de cristãos sul-coreanos, acusados de terem ajudado norte-coreanos a fugirem de seu pais.

Governo chinês é comunista e exerce forte repressão sobre as atividades religiosas em seu território.

De acordo com o jornal britânico Express, desde o final do ano passado, as províncias de Liaoning, Jilin e Heilongjiang no nordeste da China deportaram cerca de mil pastores e missionários sul-coreanos na tentativa de fechar suas igrejas.

Em Changchun, a capital da província de Jilin, todas as igrejas sul-coreanas estavam fechadas no início deste mês.

Uma fonte que não pode ser identificada por razões de segurança, informou que o conteúdo de um relatório oficial citava que “como os cristãos foram enviados de volta para casa, as igrejas foram fechadas automaticamente”.

A deportação dos cristãos sul-coreanos precede o plano da China de implementar novos regulamentos sobre assuntos religiosos.

O argumento do governo que justifica a medida é “erradicar o extremismo”. As novas leis serão aplicadas a partir de fevereiro de 2018.

De acordo com os novos regulamentos, qualquer pessoa que organize “atividades religiosas não aprovadas” será multada em até 45 mil e 200 dólares, e qualquer pessoa que fornecer um local para “eventos religiosos ilegais” será multada em cerca de 30 mil dólares.

Além disso, as novas leis também habilitam as autoridades de nível inferior a tomarem medidas sobre as “atividades religiosas não sancionadas”.

O governo chinês já tem rotineiramente ordenado a prisão de cristãos locais e o fechamento de igrejas, muitas vezes sem acusações formais ou qualquer embasamento na atual lei do país.

Bob Fu, fundador e presidente da ‘China Aid’, uma organização que documenta a perseguição sofrida por cristãos na China, disse ao jornal ‘Christian Post’ que o Partido Comunista está cada vez mais receoso com o avanço do cristianismo no país.

Fu disse ainda que o governo quer “sinicizar” a religião, que significa promover a religião sob a orientação das autoridades chinesas. Com fonte no site Guiame, esse foi mais um Missão Noticia.

Ouça a reportagem: Rádio Trans Mundial 

Produção e apresentação: Daniel Beltrão
Coordenação: Renata Theodoro
Supervisão: André Castilho
Realização: Rádio Trans Mundial